Fábrica de portas abertas

Desde 1912 que La Molisana produz massa de qualidade: nenhum segredo, nenhuma magia, apenas a utilização de matérias-primas de exceção e de competências integradas e consolidadas.


A nossa empresa não tem paredes, tudo é transparente, sem qualquer filtro: isto é o que nós, da família La Molisana, gostamos de pensar. Este tipo de exposição não nos assusta, pelo contrário, até é estimulante. Na verdade, estamos convencidos de que as empresas devem propor não apenas produtos, mas também serviços e temos a consciência que fazer boa massa é o nosso trabalho, fazer do consumidor um interlocutor crítico e exigente é a nossa missão.

Por isto decidimos abrir as portas dos nossos estabelecimentos e se o consumidor, talvez movido pelo ceticismo, quisesse entrar e pedisse para ver o nosso trabalho, ficaríamos todos felizes porque cada testemunha que se apaixona pela qualidade tem mais valor do que mil campanhas publicitárias. Estas podem ser mais baseadas na imagem, mas não na verdade. Este é o ponto principal: a verdade. Partilhar com o máximo de pessoas possível essa coerência de valores e comportamentos que deve inspirar qualquer ação.

La Molisana abre as portas das suas fábricas com a convicção de que é educativo e interessante ver de perto a produção da massa. Aprender de que forma é trabalhada, de onde provêm as matérias-primas, que quantidade de proteínas nos garante, de que modo La Molisana se distingue das outras marcas de massa, contribui para criar uma bagagem de informações que tornam o consumidor totalmente consciente da sua escolha e da sua compra.

Por isso, as visitas que propomos são organizadas através de um percurso que ilustra toda a cadeia de produção da massa: desde a moagem do trigo no moinho à realização da massa na fábrica. Nesta experiência educativa reservámos um espaço importante para a história da empresa e para a sua relação com o território.

Escolas

Desde sempre, La Molisana recebe estudantes de escolas por intermédio de visitas guiadas. Quase todos os funcionários visitaram pelo menos uma vez a empresa, enquanto estudantes, e a memória de uma produção fascinante e complexa mantém-se ainda viva. A tradição ainda é o que era e a oferta é cada vez mais cativante, pois uma equipa dedicada trabalha para torná-la uma experiência de marca envolvente e educativa.

Estamos convencidos de que o nosso papel não seja somente o de oferecer um produto, mas também transmitir aos jovens estudantes a importância de uma perspetiva crítica em relação à qualidade e levá-los sempre a exigir informações e escolher conscientemente produtos que respeitem padrões de qualidade elevados e garantidos. 

A visita é estruturada em mais fases, em que os aspetos fundamentais estão relacionados com a história da empresa, a visita em produção e um encontro com um especialista. Além disso, diferenciamos o percurso, adaptando-o de acordo com a idade e orientação escolar dos participantes, privilegiando mais os aspetos técnicos do que a comunicação e marketing.

No geral, os alunos de idade escolar entre 6 e 10 anos são os mais recetivos, prontos para ouvir e participar de forma ativa. É neles que investimos a maior parte dos nossos recursos, pois sabem apreciar o momento lúdico de Mãos na Massa, o laboratório manual em que deitam as mãos na pasta macia feita à mão, que replica o processo de tratamento que verão durante a visita. Mas prestam muita atenção também nas fases mais didáticas em que, através do Chef Espiga, damos indicações sobre a educação alimentar, noções que levam para casa com entusiasmo.

A nossa pequena contribuição expressa a vontade de estarmos perto dos consumidores porque acreditamos que um consumidor exigente é um cidadão consciente e, portanto, um recurso para a comunidade.